Linguagem Corporal: As Mãos no Rosto


Como se pode saber que alguém está mentindo? 
Reconhecer os gestos de engano pode ser uma das habilidades mais importantes que se pode adquirir. 
Quais são os sinais que delatam os mentirosos?
As posições das mãos no rosto são a base dos gestos humanos para enganar.
Em outras palavras, quando vemos, dizemos ou escutamos uma mentira, frequentemente tentamos tampar os olhos, a boca ou os ouvidos com as mãos.
Quando alguém faz um gesto de levar as mãos ao rosto nem sempre significa que está mentindo, mas indica que esta pessoa pode estar enganando. 
A observação ulterior de outros grupos de gestos pode confirmar as suspeitas. 
É importante não interpretar isoladamente os gestos com as mãos no rosto.

O guardião da boca
Tampar a boca é um dos gestos tão óbvios nos adultos como nas crianças. 
A mão cobre a boca e o polegar se aperta contra a bochecha, quando o cérebro ordena, em forma subconsciente, que se suprimam as palavras enganosas que acabam de se dizer. Às vezes, o gesto se faz tampando a boca com alguns dedos ou com o punho, mas o significado é o mesmo. 
Se a pessoa que está falando usa este gesto, denota que está dizendo uma mentira.


Tocar o nariz
O gesto de tocar o nariz é, essencialmente, uma versão dissimulada de tocar a boca. Pode consistir em ficar roçando suavemente debaixo do nariz ou pode ser um toque rápido e quase imperceptível. 
Uma explicação da origem do gesto de tocar o nariz é que, quando a mente tem o pensamento negativo, o subconsciente ordena à mão que tampe a boca, mas, no último instante, para que não seja um gesto tão óbvio, a mão se retira da boca e toca rapidamente o nariz. 
Outra explicação é que mentir produz coceira nas delicadas terminações nervosas do nariz e, para que passe, se faz necessário esfrega-lo.


Esfregar o olho
O gesto representa a tentativa do cérebro de bloquear a visão do engano ou de evitar ter que olhar a face da pessoa a quem se está mentindo.
O mesmo acontece com o esfregar a orelha. 
É a tentativa de quem escuta de "não ouvir o mau", de bloquear as palavras de mentira. É a versão adulta do gesto dos meninos de tampar os ouvidos com as duas mãos para não ouvir uma reprimenda.


Esfregar o pescoço
Neste caso o indicador da mão direita esfrega debaixo do lóbulo da orelha ou do flanco do pescoço. 
Nossas observações desse gesto revelam algo interessante: a pessoa se esfrega umas cinco vezes. É estranho que o faça mais ou menos vezes.
O gesto indica dúvida, incerteza, e é característico da pessoa que diz:"Não sei se estou de acordo". É muito notório quando a linguagem verbal contradiz o gesto; por exemplo, quando a pessoa diz: "Entendo como se sente".
Algumas pessoas quando dizem uma mentira e suspeitam que foram descobertas, realizam o gesto de puxar o colarinho da camisa. 
Se perceber isso, pode lhe pedir que repita ou que explique novamente o que falou.
Os dedos na boca
O gesto da pessoa que fica os dedos na boca quando se sente pressionada é a tentativa inconsciente da pessoa de voltar para a segurança do recém-nascido que suga o peito materno. 
A criança substitui o peito da mãe pelo polegar, e o adulto não fica com os dedos na boca, mas substitui por inserir nela coisas como cigarros, lapiseiras, etc. 
Embora quase todos os gestos feitos com as mãos no rosto expressem mentira ou desilusão, meter os dedos na boca é uma manifestação de necessidade de segurança. É adequado dar garantias e segurança à pessoa que faz este gesto.
O aborrecimento
Quando o que está escutando começa a apoiar a cabeça na mão, está dando sinais de aborrecimento: a mão sustenta a cabeça para tentar não dormir. 
O grau de aborrecimento está em relação direta com a força com que o braço e a mão estão sustentando a cabeça. 
Um movimento simples como o de entregar algo ao ouvinte para lhe alterar a posição pode produzir uma mudança de atitude.
A primeira das três figuras mostra o gesto de "avaliação". A avaliação se demonstra com a mão fechada apoiada na bochecha, em geral com o indicador para cima.
O gesto de passar a mão no queixo é um sinal que indica que o que o faz está tomando uma decisão.
Quando uma pessoa fica com um objeto na boca (cigarro, lapiseira, etc.) quando lhe pede que tome uma decisão, esse gesto indica que não está seguro sobre a decisão a adotar e que vai a ser necessário lhe dar mais segurança porque o objeto que tem na boca lhe faz ganhar tempo.

Os gestos de esfregar-se ou espalmar a cabeça 
A versão exagerada de puxar a gola da camisa é esfregar a nuca com a palma da mão. A pessoa que faz esse gesto quando mente, em geral evita o olhar direto e olha para baixo. 
Esse gesto expressa também zanga ou frustração. Se ao mostrar um engano a alguém, essa pessoa reconhecer o esquecimento cometido e se golpear a testa, é porque não se sentiu intimidada por sua observação.
Se, ao contrário, se dá a palmada na nuca, reflete que se sentiu constrangida por você lhe haver exposto o engano.
Os que habitualmente esfregam a nuca têm tendência a ser negativos e a criticar, enquanto que os que esfregam a testa para não verbalizar um engano são pessoas mais abertas e com as quais se trabalha mais facilmente.
Fonte: Desvendando os segredos da linguagem corporal
Compartilhar no Google Plus

About Diego Trambaioli

    Comentar no Google+
    Comentar no Facebook