Linguagem Corporal: Os Braços Defendem


Os gestos com os braços cruzados
Esconder-se detrás de uma barreira é uma resposta humana normal que aprendemos em tenra idade para nos proteger.
Ao cruzar um ou os dois braços sobre o peito se forma uma barreira que, em essência, é a tentativa de deixar fora de nós a ameaça pendente ou as circunstâncias indesejáveis.
Quando uma pessoa tem uma atitude defensiva, negativa ou nervosa, cruzar os braços demonstra que se sente ameaçada.

Gesto padrão de braços cruzados
O gesto padrão é universal e expressa a mesma atitude defensiva ou negativa, quase em todas partes.
Costuma ser visto quando a pessoa está entre desconhecidos em reuniões públicas, filas, cafeterias, elevadores ou em qualquer lugar onde se sinta insegura.
Quando o ouvinte cruza os braços, não somente tem pensamentos negativos sobre o que fala mas também presta menos atenção ao que diz. 
Os oradores com experiência sabem que esse gesto demonstra a necessidade urgente de quebrar o gelo para que os ouvintes adotem atitudes mais receptivas, por exemplo: lhe alcançar um livro, lhe fazer alguma pergunta para que participe, etc.

Cruzamento de braços reforçado
Se, além de ter cruzado os braços, a pessoa fechou os punhos, os sinais são de defesa e hostilidade. 
Este grupo de gestos se combina às vezes com dentes apertados e rosto avermelhado. Nesse caso, pode ser iminente um ataque verbal ou físico.


O gesto de segurar os braços
Este estilo se observa usualmente nas pessoas que estão na sala de espera de um médico ou de um dentista, ou nas que viajam de avião pela primeira vez e esperam a decolagem. É uma atitude negativa de restrição, como querendo sujeitar os braços e não permitindo deixar o corpo exposto.


Cruzamento parcial de braços
Outra versão da barreira é segurar um braço com a mão. 
Esta atitude é comum nas pessoas que devem enfrentar o público quando recebem um título, um prêmio, ou tem que dizer umas palavras. 
É como reviver a sensação de segurança que se experimentava quando a gente era menino e os pais o levavam pela mão em situações de temor.

Cruzamento de braços dissimulado
É usado por pessoas que estão continuamente expostas ao público, como políticos, vendedores, etc. que não desejam que o público perceba que estão nervosas ou inseguras. 
Em vez de cruzar diretamente um braço sobre o outro, uma mão sustenta uma bolsa, segura o relógio, o punho da camisa, etc.
Desta maneira se forma a barreira e se obtém a sensação de segurança.


Fonte: Desvendando os segredos da linguagem corporal

Compartilhar no Google Plus

About Diego Trambaioli

    Comentar no Google+
    Comentar no Facebook